Arquivo da tag: milenamdiego

SOLIDÃO – Milena Medeiros


Já cai a tarde. Há esse frio aqui fora. As folhas se foram dormir. Contínuo meu sonho. Sigo caminhos solitários. Já está anoitecendo dentro de mim. A velhice por fora anuncia uma grande noite por dentro. Muitas vezes a temo. Bobagens… Terei que acreditar nas estrelas que virão!
19/junho/2015. Milena Medeiros

image

Imagem via + Serdar Incel (g+)

Deixe um comentário

Arquivado em JEITO FEMININO

O QUINTAL DO VIZINHO- por Negra Noite (pensamentos)


Para o público em geral, informo que muitos de meus textos estão publicados no site: 

 http://www.recantodasletras.com.br/autores/milenamdiego/

São, atualmente, 553 textos publicados  com  um total de leituras: 18833

Hoje já publiquei alguns, online.

Um deles é este:

O QUINTAL DO VIZINHO

“Há muitas cabanas dentro de nós… umas cabem o mar inteiro …  e outras um céu todo estrelado… mas cuidamos apenas de olhar pelas janelas o quintal do vizinho!”

(Negra Noite- 02/02/2014- em comentário ao texto: “UM POUCO DE MIM…” do colega de Recanto: “APENAS UM GENTLEMAN”)

Quintal do vizinho

Olhar pela janela

Deixe um comentário

Arquivado em JEITO FEMININO, milena medeiros, POESIA

Texto de Milena Medeiros – À espera de um amor


Então me diga se ainda tens amor para me ofertar. Já não sou tão desesperada quando antes, em que eu te procurava por aí, nos arrebaldes de minha solidão, Amor. 

Hoje, mais serena, talvez mais velha, sei que estás próximo, em algum lugar, e eu sento-me ao banco da solidão, empunho meu guarda chuva da esperança e te aguardo um pouco mais… talvez ainda não se demore como os anteriores, as paixões que tive, os desamores que se fizeram no tempo…

Sento-me aqui, em silêncio, não te falarei de mim, escutarei de ti, somente.

Não me verás te sorrir pois o sorriso te guardo para os momentos mais lindos que tivermos…

Não recolherás minhas mãos entre as tuas por simples apego, lhes darei elas em companhia nas tardes chuvosas ou ensolaradas, num terno passeio a dois…

Não me ouvirás falar que te amo assim, de repente, sem te conhecer a profundo…

Te falarei de meu amor pelo meu olhar, somente. Pelos meus lábios a procura dos teus… pela minha paixão refletida em minha pele…

Talvez nem saiba ler esses instantes… mas aguardarei que se aprofundes nestas leituras de alma

(Milena Medeiros – 23/02/2013 – online no WordPress- 16:54h)

 

imagem publicada no google+ por Maurizio Del Gaiso

Aguardando o amor

Deixe um comentário

Arquivado em eu sou assim, JEITO FEMININO, milena medeiros, POESIA

SEGUNDA CHANCE // vídeo recomendado por Ricardo Cavalcante – ANGEL (Sarah McLachlan)


As chances são para os jogadores…

Para quem ama, gosta, quer, deseja, sempre haverá muitas chances…

Depende do seu primeiro passo  e que esse passo seja para juntar-se a quem se pede a chance…

21/02/2013 – Milena Medeiros – online no  Google+

(comentando Ricardo Cavalcante no Google+)

“Passa todo seu tempo esperando Por aquela segunda chance, Por uma oportunidade que deixaria tudo bem Sempre há um motivo Para não se sentir bem o suficiente. E é difícil no fim do dia, Eu preciso de alguma distração. Oh, belo descanso A lembrança vaza das minhas veias… Deixe-me ficar vazia E sem peso e talvez Eu encontrarei alguma paz esta noite.
Você está nos braços de um anjo,
Talvez você encontre algum conforto lá”

Angel- Sarah Mclachlan

Deixe um comentário

Arquivado em JEITO FEMININO, Música, milena medeiros, POESIA, vídeo, vídeos

Reblogando WALTER DE CARVALHO (BLOG)- referente texto de Milena Medeiros


No Google+ encontramos pessoas maravilhosas com post que nos dão água na boca e muitos nos ajudam, tanto em divulgação de nossos textos, como é o caso deste amigo Walter de Carvalho (google+), outros nos incentivam a viver melhor, a sofrer menos, a ser mais dígnos, uns nos fazem companhia nas noites e madrugadas silenciosas, nos preenchem a alma.

Compartilho e reblogo este amigo e seu blog, onde postou um texto que fiz online hoje, naquele site (google+).

Visitem outros post dele, sigam-nos…

bjuuuss

Mii

Por WALTER DE CARVALHO  em seu blog WALTER DE CARVALHO

“PARA QUEM ESPERA PROVAS DE AMOR

PARA QUEM ESPERA PROVAS DE AMOR
Amigos. Recebi às 12:49 esta postagem de Alma de Poeta no G+. Fiquei emocionado e partilho com os pais e mães que gostariam de ouvir isso de um filho ou filha.  Que linda prova de amor parental. Colocarei em meu Site, Blog, Twitter e Face. Qualquer semelhança “não é mera coincidência”.  Vale a pena ler e refletir!
“Não precisa ter provas de nada… o amor é revelado em pequenos detalhes… só quem sabe e ama conseguirá notar esses detalhes…Lembro-me bem de meu pai dizer-me, já em nossas velhices, que nunca disse a mim que me amava… e eu, com lágrimas de amor lhe disse: ‘PAI, EU SOUBE DE SEU AMOR SEMPRE… TODA A MINHA VIDA ATÉ HOJE… OS DETALHES DE SEU AMOR VIERAM NO MEU PRIMEIRO BALANÇO, NA BONECA DE VESTIDO RODADO QUE GANHEI EM MUITOS NATAIS, NOS CARRINHOS DE ROLEMÃ QUE FAZIA PARA MIM E MEUS IRMÃO BRINCAREM, NO PRIMEIRO JEEP DE MADEIRA CONSTRUÍDO POR TI, DA COR DO EXÉRCITO BRASILEIRO, DO DIA QUE SE FEZ PRESENTE NA DIPLOMAÇÃO DE FACULDADE… DOS OLHOS DE AMOR, DE TUAS MÃOS ME DANDO REMÉDIO, DAS TARDES QUE AMBOS QUIETOS ANDÁVAMOS DE BIKE PELA ORLA DA PRAIA. .. PRÁ QUE EU QUERIA ‘OUVIR’ SE TU JÁ ME DIZIAS?…
Para quem precisa de fatos e provas de amor… é quem não sabe o que é o amor… ainda não viveu o amor…(Milena Medeiros-23/02/2013)”
Postado por às 08:21 “

http://cbconsultores.blogspot.com.br/2013/02/para-quem-espera-provas-de-amor.html

Deixe um comentário

Arquivado em JEITO FEMININO, milena medeiros

FALANDO SOBRE O AMOR (milena medeiros) // vídeo: Stay with me – SPVELOSO


PARA QUEM ESPERA PROVAS DE AMOR

Não precisa ter provas de nada… o amor é revelado em pequenos detalhes… só quem sabe e ama conseguirá notar esses detalhes…
Lembro-me bem de meu pai dizer-me, já em nossas velhices, que nunca disse a mim que me amava… e eu, com lágrimas de amor lhe disse: ‘PAI, EU SOUBE DE SEU AMOR SEMPRE… TODA A MINHA VIDA ATÉ HOJE… OS DETALHES DE SEU AMOR VIERAM NO MEU PRIMEIRO BALANÇO, NA BONECA DE VESTIDO RODADO QUE GANHEI EM MUITOS NATAIS, NOS CARRINHOS DE ROLIMàQUE FAZIA PARA MIM E MEUS IRMÃOS BRINCAREM, DO PRIMEIRO JEEP DE MADEIRA CONSTRUÍDO POR TI NA COR DO EXÉRCITO BRASILEIRO, DO DIA QUE  SE FEZ PRESENTE NA DIPLOMAÇÃO DE FACULDADE… DOS OLHOS DE AMOR, DE TUAS MÃOS ME DANDO REMÉDIO, DAS TARDES QUE AMBOS QUIETOS ANDÁVAMOS DE BIKE PELA ORLA DA PRAIA. .. PRÁ QUE EU QUERIA ‘OUVIR’ SE TU JÁ ME DIZIAS?…

Para quem precisa de fatos e provas de amor… é quem não sabe o que é o amor… ainda não viveu o amor…(Milena Medeiros-23/02/2013)

5 Comentários

Arquivado em eu sou assim, JEITO FEMININO, Música, milena medeiros, POESIA, vídeo, vídeos

Marquês Rocco Sade e uma poesia: A UM AUSENTE- Carlos Drummond de Andrade


À UM AUSENTE

marquês rocco sade-01/01/2013 – O retorno


Tenho razão de sentir saudade,
tenho razão de te acusar.
Houve um pacto implícito que rompeste
e sem te despedires foste embora.
Detonaste o pacto.
Detonaste a vida geral, a comum aquiescência
de viver e explorar os rumos de obscuridade
sem prazo sem consulta sem provocação
até o limite das folhas caídas na hora de cair.
 
Antecipaste a hora.
Teu ponteiro enloqueceu, enloquecendo nossas horas.
Que poderias ter feito de mais grave 
do que o ato sem continuação, o ato em si,
o ato que não ousamos nem sabemos ousar
porque depois dele não há nada?
 
Tenho razão para sentir saudade de ti,
de nossa convivência em falas camaradas,
simples apertar de mãos, nem isso, voz
modulando sílabas conhecidas e banais
que eram sempre certeza e segurança.
 
Sim, tenho saudades.
Sim, acuso-te porque fizeste
o não previsto nas leis da amizade e da natureza
nem nos deixaste sequer o direito de indagar
porque o fizeste, porque te foste.
(Carlos Drummond de Andrade)

marques rocco sade- 01/01/2013

Deixe um comentário

Arquivado em JEITO FEMININO, POESIA

Poesia de Negra Noite- ‘TÃO TARDE…” /música: WHEN I NEED YOU – tradução legendada



É tarde… tão noite… tão fria esta noite
A noite que não se tem vela acesa
e a penumbra nada mais é que o começo
de uma ponta do dia…
Há silêncio em toda parte
os cães nem ladram mais
não há lobos famintos a nos procurar
não há luar para nos aclarar.
Tão noite e tão vazio
assim como minha alma…
assim…
como minha alma…
(Negra NOite- 18/12/2012-02:29h)

2 Comentários

Arquivado em eu sou assim, JEITO FEMININO, Música, milena medeiros, POESIA, vídeo, vídeos

Poesia de Negra Noite- EU NÃO NASCI ONTEM


Deveria ter dito

que nasci de repente…

Não assim, desde antiga data.

Eu nasci completo

e o tempo me fez disperso.

Não sei onde ficaram os cacos

de uma vida a descoberto.

Joguei-me ao mundo

pensando na felicidade

e o momento foi meu inimigo,

fez-me esquecer a dura realidade.

Hoje, não contente, vejo-me velho.

Não de corpo e alma,

velho de sentimentos.

Todos eu os perdi

nesse grande lapso de tempo.

Dou-me por vencido,

envergonhado e disforme.

Não me traduzo em contentamento,

desse sentimento ando confuso,

Na tristeza busco consolação

pra minha alma sem juizo.

Talvez ainda aja tempo

Para amar e ser amado.

Só meu velho coração

ainda deve ter

a necessária condição.

De resto despeço-me

por antecipação.

Aos ventos norte e nordeste

deixo uns pequenos versos,

desvarios de uma mente perversa.

Ao cruzeiro do sul,

à minha estrela-guia,

um sopro de emoção difusa.

Aos meus herdeiros,

se eu os tivesse,

deixo minha lição.

Aos meus pais e irmãos,

parentes sem condições,

digo-lhes: Até Breve,

um dia ainda estaremos juntos!

À você, que viu algo escrito por mim,

que de mim ouviu palavras soltas,

desconexas talvez,

deixo o meu alento.

Foi-me proveitoso

as horas em que conversamos.

No mais, nada mais posso deixar.

Tudo em mim agora já passou.

Espero as horas que nunca serão dias

e dias que nunca  serão meses…

Deixo somente

minha breve existência e,

talvez,

uma eterna lembrança,

um “Adeus”, um “Tchau”

um “Até logo”…

(Negra Noite- 07/12/2012- 08:15h -13:23h- especialmente para ti, JJ

O pão sem a manteiga

Deixe um comentário

Arquivado em eu sou assim, JEITO FEMININO, Música, milena medeiros, POESIA, vídeo, vídeos

Poesia de Milena Medeiros – A OUTRA


Eu sei
que um passado
tens
e tens de teu passado
más e boas lembranças
Sei que vives angustiado
e não entendes 
esse teu coração…
 
O passado é um presente
que nos destina um futuro
Se agora te lembras dele triste
Aguarda terminar toda a história.
 
Você a amou…
é isso…
Não te imponhas
magoar-te mais ainda
Relevando um romance
que te fez inteiro
O amor, mesmo quando
extinto está
nos completa de certa maneira
e nos faz nos complementar
 
Desta forma
deixe-a
livre ao mundo
sem ódios,
sem nada…
por que senão
apagar-se-ão
toda a tua vida
e eu nela não estarei!
 
Milena Medeiros -07/12/2012-06:47h
 
(especial a ti, meu desejo)
 

Se tu já amaste não jogue tua história ao lixo. Guarde-a junto ao teu coração! Só assim saberei se teu tanque está cheio

 

Deixe um comentário

Arquivado em eu sou assim, JEITO FEMININO, milena medeiros, POESIA, saudade e lembranças no orkut

Texto de Negra Noite- NÃO TRAIA MEUS SENTIMENTOS /Vídeo- NO MORE BOLEROS (Tradução)


NÃO TRAIA MEUS SENTIMENTOS

Meus sentimentos tem segredos
que nem os ventos o levam
Eles tem um quê de nostalgia
misturados a uns goles de alegria.
São complicados como adultos
e brincalhões como crianças.
Teimam em não querer de um jeito
e costumam sempre pedir mais.
Por isso
não brinque com meus sentimentos
não me traia por eles
Se os fizer, por certo
serei eu a sofrer, somente.

(Negra Noite-07/12/2012)

publicada também no Recanto das Letras

Deixe um comentário

Arquivado em eu sou assim, JEITO FEMININO, Música, milena medeiros, POESIA, vídeo

Texto de Negra Noite – Quando o algo mais é o menos


Hoje eu notei
que era-me fácil sentir
a tristeza
a dor
a piedade
e também
os sentimentos
menos amáveis
como raiva
vingança
ciúmes…
É-me fácil amar
quando o objeto do amor
está comigo
não tão adiante de mim
mas ao lado, companheiro,
participante do que eu gosto.
E é igualmente fácil
não gostar
de quem não segue o meu amor.
Pode ser um amor carnal
ou emocional.
Então pensei:
E se eu fosse morrer
morrer assim
dentro de algumas horas ou dias??!!
Eu mudaria esse jeito??!!
Amaria mais facilmente
sem compromissos
usuais de amo se você se dá bem comigo??!!
E aí? como seria isso?
Bem… como não sei a que horas
eu irei falecer
não consigo chegar a uma
única e boa resposta.
E você? Como agiria
diante de sua morte?

(Negra Noite- 07/12/2012)

Publicada também no Recanto das Letras

Deixe um comentário

Arquivado em eu sou assim, JEITO FEMININO, milena medeiros, POESIA

Poesia de Milena Medeiros – TALVEZ- dedicado ao amigo “O Criador” (João)


Quantos “talvez”
existem em nosso dia a dia.
Mas nenhum deles
diz de nós,
realmente…
e se o diz…
tapamos olhos e ouvidos…
Às vezes
não os queremos ouvir…
 
(Milena Medeiros – 19/11/2012 -20:47h- Google mais – especialmente para o amigo João)
Dedicado ao amigo João (O Criador) por sentir desde agora a sua ausência, pela sua despedida do Google +, do Youtube e de tudo o mais. Que seja feita a sua vontade… e que essa vontade se reflita em seu estado de espírito, fazendo-te se acalmar, transformando a tempestade que te varre o espírito em amiga que te traz sementes férteis para o porvir…
 
 

Deixe um comentário

Arquivado em JEITO FEMININO, milena medeiros, POESIA

Poesia de Milena Medeiros – INÉDITA


INÉDITA

Poesia para ti…

“Por vezes várias
te vi
e não te escolhi
quis
esse destino,
brincalhão
e intempestivo,
criar ilusões…
e foi logo à ti,
paixão,
inventar situações?

(Milena Medeiros – inédita – 26/10/2012 – 18:00h)
(sem título—desejo que você coloque o título para que eu possa publicar)”

———–
NOTA DA AUTORA:

Como, a quem pedi o título, até hoje não houvera opinado, resolvi lançar o poema com o mesmo título provisório – “INÉDITA”

Mii 12/11/2012 – 22:10 horas

Publicada no Recanto das Letras

Enviado por Milena Medeiros em 12/11/2012
Código do texto: T3982742
Classificação de conteúdo: seguro

Deixe um comentário

Arquivado em eu sou assim, JEITO FEMININO, milena medeiros, orkut, POESIA, saudade e lembranças no orkut

Poesia de Negra Noite- COMPLETEI UM CICLO


COMPLETEI UM CICLO

Lá de onde vim,
onde tu não existias,
não tinha esses brilhos
não tinha esses costumes
eu não ouvia os cantos
de pássaros nos telhados
e nem ouvia o ritmo
balançado da chuva fina
na calçada…Quando tu não existia
meus medos eram outros
meus desejos – tão banais!
meus sonhos  – sem a nitidez
da vontade de ser real…E fiz-me sonhadora
de voos altos
céus azuis
e rosas
de vermelhos-paixões
de amores-emoção!

Vi-me num ciclo
onde tu era o centro
de onde partiam
os raios dourados
de meu sol brasileiro
e poeta

Dancei a vida
a alegria
a vontade de compartilhar
momentos bons
Dancei você
e me dancei!

E vi que era bom
e fechei o ciclo.
Agora você está cativo
E te sinto triste
Qual um pássaro em gaiola
preso

E pergunto-me:
Por que te fechei assim?

Se chama-se amor,
carinho, dedicação,
não havia necessidade
de apreensão.

Amor aberto, livre, solto
é alegre, tem profusão
tem colorido
Se entrega à emoção
Não se crê envaidecido
nem ao menos privilegiado
Se contenta em apenas ser… Ser AMOR!

Então te liberto de mim
para que voe em outros jardins…

Se voltares…
… será pela liberdade regozijada!

Negra Noite-12/11/2012  21:52h

Código do texto: T3982730
Classificação de conteúdo: seguro

1 comentário

Arquivado em eu sou assim, JEITO FEMININO, Música, milena medeiros, POESIA, vídeo