Arquivo da tag: eu

Poesia de Negra Noite- ‘TÃO TARDE…” /música: WHEN I NEED YOU – tradução legendada



É tarde… tão noite… tão fria esta noite
A noite que não se tem vela acesa
e a penumbra nada mais é que o começo
de uma ponta do dia…
Há silêncio em toda parte
os cães nem ladram mais
não há lobos famintos a nos procurar
não há luar para nos aclarar.
Tão noite e tão vazio
assim como minha alma…
assim…
como minha alma…
(Negra NOite- 18/12/2012-02:29h)

2 Comentários

Arquivado em eu sou assim, JEITO FEMININO, Música, milena medeiros, POESIA, vídeo, vídeos

Poesia de Negra Noite- EU NÃO NASCI ONTEM


Deveria ter dito

que nasci de repente…

Não assim, desde antiga data.

Eu nasci completo

e o tempo me fez disperso.

Não sei onde ficaram os cacos

de uma vida a descoberto.

Joguei-me ao mundo

pensando na felicidade

e o momento foi meu inimigo,

fez-me esquecer a dura realidade.

Hoje, não contente, vejo-me velho.

Não de corpo e alma,

velho de sentimentos.

Todos eu os perdi

nesse grande lapso de tempo.

Dou-me por vencido,

envergonhado e disforme.

Não me traduzo em contentamento,

desse sentimento ando confuso,

Na tristeza busco consolação

pra minha alma sem juizo.

Talvez ainda aja tempo

Para amar e ser amado.

Só meu velho coração

ainda deve ter

a necessária condição.

De resto despeço-me

por antecipação.

Aos ventos norte e nordeste

deixo uns pequenos versos,

desvarios de uma mente perversa.

Ao cruzeiro do sul,

à minha estrela-guia,

um sopro de emoção difusa.

Aos meus herdeiros,

se eu os tivesse,

deixo minha lição.

Aos meus pais e irmãos,

parentes sem condições,

digo-lhes: Até Breve,

um dia ainda estaremos juntos!

À você, que viu algo escrito por mim,

que de mim ouviu palavras soltas,

desconexas talvez,

deixo o meu alento.

Foi-me proveitoso

as horas em que conversamos.

No mais, nada mais posso deixar.

Tudo em mim agora já passou.

Espero as horas que nunca serão dias

e dias que nunca  serão meses…

Deixo somente

minha breve existência e,

talvez,

uma eterna lembrança,

um “Adeus”, um “Tchau”

um “Até logo”…

(Negra Noite- 07/12/2012- 08:15h -13:23h- especialmente para ti, JJ

O pão sem a manteiga

Deixe um comentário

Arquivado em eu sou assim, JEITO FEMININO, Música, milena medeiros, POESIA, vídeo, vídeos