Tramela de minha alma.

Conto20 Foto do google

Ah, tramela de minha alma,
os sinais das mãos
caleijadas e doces
ficaram pasmadas em ti
te fizeram girar e girar
como giravam meus sentimentos
e minhas fantasias.

Ah, tramela de minha alma,
que fecha janelas
aquecendo meu ser
entre as flores e os sonhos
contra as ilusões dos ventos,
me jogando nas sombras
de amores ternos
como as emoções cálidas
no frio de inverno.

Ah, tramela de minha alma
marteladas em dias de sol
moldaram sua face meiga
e sua firmeza no olhar.
Tramela que rodopia
separando as noites
e anunciando o dias.

Ah, tramela de minha alma
fechadura feita de dor
que isola e obscurece
e deixa lamuriosas histórias
penduradas em meu semblante.

Oh, tramela de minha alma
fizeste de mim um mundo
um caminho, uma casa, uma fonte
que tranca e destranca, abre e fecha
que traz a luz, a sombra e as trevas

Ver o post original 34 mais palavras

Deixe um comentário

Arquivado em JEITO FEMININO

Agradeço ter visitado o blog e comentado. Logo responderei. (Milena)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s