Crônica de Milena Medeiros -VAMOS DORMIR PELADOS HOJE?

VAMOS DORMIR PELADOS HOJE?

O título parece ser tão casual… mas… depois de um certo tempo juntos, um casal, em grande parte das vezes, perde muito daquela naturalidade de outrora. Vem os filhos, a casa pequena, os pais que vem morar juntos…e tudo começa a se perder.
Dorme-se quase vestido… Sempre prontos a atender quem lhes chamem…
Agora passam as horas na cama dormindo, quando antes, dormir era o que acontecia depois de suarem muito! E não porque estaria calor ou trabalharam muito…ou se exercitaram tanto ( apesar de que o sexo é um ótimo exercício, um belo trabalho… um calor gostoso de se sentir…)
Os dias se passam… e a lingerie pequena, leve e suave é deposta, sem direito a advogado. Uma ré não confessa. À ela se dá vez à velha camiseta, surrada, combatida de guerra…perfurada na atividade de campo… Quando mais, junto a ela, vem a velha calça justa de malha desbotada…
Ao homem, cabe uma simples cueca caseira, já um tanto alargueada pelas lavagens em tanquinhos e masturbações rápidas nos banhos também rápidos…
Um beijo, as vezes, sela o sono de ambos até quando o despertador os acorda para um outro dia, que será tão igual àquele de ontem…
É assim uma rotina enfastiada de um casal que não notou os primeiros sinais de desuso de seus sexos…
Ele, macho sempre voraz, incita-se pelas donzelas de rua, dos escritórios, da vida… Sempre buscando saciar-se depressa, com medo, ou mesmo sem medo, mas sem o sentimento grande que o bom sexo é capaz de dar…aquele prêmio que não é o maior reconhecido, já que fica em segundo plano – o sentimento de estar UNO com seu par… não UNO somente pela matéria de sexo… UNO em forma de desejos, de sentimentos, de amor, de carinhos… tudo o que antes sentia com sua esposa…E ela? ela lida com os afazeres… atormentada pelos ponteiros de um relógio que a escraviza… dos suadoiros da limpeza frenética em armários abarrotados, de tapetes empoeirados, de meias, calcinhas e cuecas já tanto usadas …
Um belo dia, assim como passe de mágica… um deles nota que falta algo melhor do que isso tudo… falta a coragem de se despir novamente. Se despir dos costumes, dos preconceitos de estarem mais velhos… se despir dos desejos rotulados como “venenosos”…se despir dos defeitos que o tempo lhes trouxera ao corpo… e esse que nota tudo isso, numa pequena frase conduz todo o conceito da inércia que até então os unia… Era-lhe muito mais fácil continuar a trair, se já o fazia, era bem melhor isso do que aquela vida em casa…
No entanto…naquela noite….o acaso dos acasos soube bem unir um texto novo ao contexto antigo… e eis que proferiu, assim como adolescente balbuciando as temidas palavras “Eu te amo” ao primeiro amor:
– “Vamos dormir pelados hoje?”

(Negra Noite -11/09/2012)

Escrita online no site Recanto das Letras- espaço de MILENA MEDEIROS

2 Comentários

Arquivado em JEITO FEMININO, milena medeiros, POESIA

2 Respostas para “Crônica de Milena Medeiros -VAMOS DORMIR PELADOS HOJE?

  1. Gi

    Que jóia Mi!Tudo bem certo!Bjsss

  2. Lene

    Um texto super verdadeiro. Adorei, Mi. Bjs.

Agradeço ter visitado o blog e comentado. Logo responderei. (Milena)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s