Arquivo do mês: novembro 2008

José Augusto – tema da novela “A indomada”


Deixe um comentário

Arquivado em Música

DIRIA A VOCÊ-CORAÇÃO


EU NÃO QUERO MAIS SOFRER,
DIRIA ISSO O MEU CORAÇÃO.
DIRIA TAMBÉM QUE EU NÃO TE QUERO
MAIS UM NA MINHA CAMA.
QUE NÃO TENHO MAIS
A ESPERANÇA DE
TER VOCÊ POR UM TEMPO BEM DISTANTE
DIRIA SIM, AO MEU CORAÇÃO
NÃO VÁ SE APAIXONAR POR ESTE
QUE AO TEU LADO ESTÁ
DIRIA QUE JÁ TENHO EXPERIÊNCIA
DE MAIS DE UMA TEMPORADA
DE FICAR TODA ANGUSTIADA
DE TE ESPERAR A CADA ANOITECER
E DE CADA AMANHECER DEPOIS
DA NOITE SEM NADA ACONTECER
NÃO QUERIA, FAZER NOVOS PLANOS
ONDE ENCAIXARIA VOCÊ EU EU
E DEPOIS NA SOLIDÃO EU FICAR EM PRANTO
DIRIA AO MEU CORAÇÃO
FALTA-ME A ESPERANÇA
DE UM AMOR TÃO BOM
QUE IRIA ALÉM DA IMAGINAÇÃO
DE TODOS OS CREDOS
DE TODOS OS MEUS MEDOS
DIRIA, CORAÇÃO,
COISAS ASSIM A VOCÊ
MAS NÃO TE ENCONTRO MAIS
AQUI NO MEU PEITO….

Deixe um comentário

Arquivado em JEITO FEMININO, Música, milena medeiros, vídeo

meu beijaflor-sou teu beijaflor


IV>

Deixe um comentário

Arquivado em Música

Tradução – Because Of You – Kelly Clarkson


Deixe um comentário

Arquivado em Música

Jack Johnson – Do you remember tradução


Deixe um comentário

Arquivado em Música

SE EU CHORAR


SE EU CHORAR

QUEM É QUE VAI ME AMPARAR?
SE EU CHORAR
QUEM VAI ME ACOLHER EM SEUS BRAÇOS?
SE EU CHORAR
QUEM VAI ME CONSOLAR?
EU CHORO
CHORO POR MIM E POR VOCÊ
CHORO PELO QUE FIZ
E PELO QUE VOCÊ FEZ
CHORO POR MIL MOTIVOS
CHORO POR MIL RAZÕES
CHORO DE ALMA
CHORO DE TRISTEZA ENTÃO!
[BY MILEN@ 23/11/08]
 

   

 

Deixe um comentário

Arquivado em JEITO FEMININO

dIA DE nATAL


lEMBRO DAS FESTAS DE NATAL E ANO NOVO DE CRIANÇA.
NÓS CRIÁVAMOS PORCO DURANTE O ANO PARA MATÁ-LO NO NATAL.
TODOS ELES TINHAM O NOME DE "CHICO".
TINHA UM LUGAR ALTO E LIMPO PARA O "CHICO" PERMANECER. ELE MESMO FAZIA A LIMPEZA APÓS COMER OU DEFECAR. EMPURRRAVA COM O FOCINHO ESSES DEJETOS PARA FORA DE SEU ESPAÇO. MAS MAMÃE OU NÓS LAVÁVAMOS SEMPRE PARA NÃO CRIAR ODORES FÉTIDOS OU MOSCAS OU OUTROS TIPOS DE INFESTAÇÕES.
NA MADRUGADA ANTERIOR AO NATAL SABIÁMOS(EU E MEUS IRMÃOS) QUE O CHICO SERIA MORTO.
PAPAI ACORDAVA CEDO, AINDA NOITE, E COM OS AMIGOS LÁ SE PUNHAM NA ÁRDUA TAREFA.
NÓS, NA CAMA AINDA, TAMPÁVAMOS O OUVIDO PARA NÃO ESCUTAR OS GRITOS DO CHICO AO SER MORTO. MAS MESMO ASSIM, NÃO TINHA JEITO, ACABÁVAMOS ESCUTANDO TUDO.
ERAM ALGUNS MINUTOS ASSIM E DEPOIS O SILÊNCIO,
AO ACORDARMOS, O PORCO JÁ ESTAVA TODO CORTADO.
NO FOGO NO QUINTAL, UM FOGÃO IMPROVISADO COM LENHAS E TIJOLOS JÁ SE ESQUENTAVAM BALDES DE ÁGUA PARA TERMINAR A LIMPEZA DA CARNE.
OUTROS UTENSÍLIOS ESTAVAM TAMBÉM POR LÁ, PARA PREPARAR OS TEMPEROS E COISAS ASSIM.
MAMÃE LEVAVA AS TRIPAS PARA A BEIRA DO RIO E NUMA PANELA E COM UMA VARINHA BEM FININHA DE BAMBU ÍA SEPARANDO E ENFIANDO ESSA VARINHA NOS PEDAÇOS E LIMPAVA-AS DOS DEJETOS DO ANIMAL
ELA TINHA UMA PRÁTICA NISSO, NÓS SENTADOS ALI, SÓ ESPIÁVAMOS O QUE ELA FAZIA.
 
DEPOIS LEVAVA DE VOLTA AO FOGO E ESCALDAVA, COLOCAVA TEMPEROS E DEPOIS FRITAVA.
ESSA PARTE ERA FEITA ANTES PARA OS HOMENS COMEREM TOMANDO UM VINHO OU UMA CERVEJA, ENQUANTO TRATAVAM DE  OUTROS AFAZERES POR ALI.
 
A CARNE DO PORCO ÍA SENDO COZIDA NAQUELE FOGO IMPROVISADO.
O CHEIRO ÍA LONGE.
A VIZINHANÇA POR ALI, UNS ENTRAVAM, FICAVAM CONVERSANDO ….
DEPOIS DE TUDO PRONTO, BANHA SEPARADA, GORDURA, ETC, SERVIAM-SE TODOS DO MANJAR APETITOSO, INCLUSIVE NÓS QUE NÃO QUERÍAMOS VER O NOSSO CHICO SER MORTO.
MAS ERA A LEI DA VIDA, ACHO.
ISSO ERA NATURAL…
O NATAL ABASTECIDO ASSIM.
MAMÃE E PAPAI SEPARAVAM PEDAÇOS DO APETITOSO PORCO E FORNECIA DE PRESENTE AOS VIZINHOS E AMIGOS QUE VINHAM A NOSSA CASA.
PARECE-ME QUE A CARNE NUNCA ACABAVA.
 

Deixe um comentário

Arquivado em Comidas e bebidas

Falando sobre YouTube – Ricky Vallen – London, London


Deixe um comentário

Arquivado em Música

YouTube – Ricky Vallen – Sonhei com Você


Deixe um comentário

Arquivado em Música

YouTube – Ricky Vallen – Ela Não Está Aqui


Deixe um comentário

Arquivado em Música

YouTube – Ricky Vallen – Liguei Pra Dizer Que Te Amo


Deixe um comentário

Arquivado em Música

A história de um homem que não tinha tempo.


Deixe um comentário

Arquivado em JEITO FEMININO

SORVETE GOSTOSO


SINTO FALTA
DE UM BEIJO

DESSES BEIJOS
GOSTOSO DE BEIJAR

NÃO UM BEIJO
QUALQUER
DESSES DE SEPARAR

QUERO UM BEIJO
COM GOSTO
DE QUERO MAIS

UM BEIJO
FRESQUINHO OU QUENTINHO
MOLHADINHO
APERTADINHO

UM BEIJO
DE FAZER ARREPIAR

NÃO QUERO UM BEIJO
MORNO
DESSES DE NÃO GOSTAR

QUERO UM BEIJO
QUE DEIXE VONTADE
DANADA DE BEIJAR

UM BEIJO PERFEITO
DE FAZER A LINGUA
ENROLAR

UM BEIJO INTEIRO
DA BOCA MOLHAR

QUE DÊ UM CALOR
DE FAZER SUAR

UM DESSES BEIJOS
QUE SE DÁ
UMA ÚNICA VEZ

A PRÓXIMA
FICA PARA A OUTRA VEZ
[Milen@]

Deixe um comentário

Arquivado em JEITO FEMININO

sorvete danado de gostoso


IGUAL A UM SORVETE
SINTO O DESEJO FRIO OU QUENTE
DESTE SABOR…

SE EMBEBIDO EM ALGO QUENTE,
ME AQUECE FURIOSAMENTE!

SE EM ALGO FRIO,
ME ENTORPECE DE REPENTE!

SE VEM MELADO
COM ALGO DE UMA DOÇURA SEM PAR
SINTO O DESEJO DE QUERO MAIS.

SE EM ALGO AZEDINHO
COM VONTADE FICO
DE DAR UM BEIJINHO

AH, SE VEM, ENTÃO,
MISTURADO COM ALGO BOM
MINHAS VONTADES FICAM EXALTADAS.

SEM ESSE GOSTINHO
NÃO POSSO FICAR

SEM ESSA DELICIA
NÃO POSSO VIVER

VEM, ME FAZ DELIRAR
TRAZ ESSE SEU GOSTOSO

– BEIJAR….

DAY

Deixe um comentário

Arquivado em JEITO FEMININO

PAI-meu querido velho


  

 

QUANTAS VEZES SENTI TUA FALTA, MEU PAI.

TEU SOTAQUE ESPANHOLADO, TEU CHEIRO DE LOÇÃO PÓS BARBA.

QUANTAS VEZES SENTI FALTA DO CHEIRO DO PIXE, DA TINTA, DA AGUARRÁS, DA MARESIA, DO CHEIRO DE MADEIRA CORTADA…

TE SENTIA EM LUGARES DIVERSOS, VIAJANDO DE TREM, OLHANDO PELA JANELA, A TARDE MANSA QUE CAIA, O CHEIRO QUE EMANAVA DA NATUREZA MOLHADA.

TE SENTIA NOS DOCES DE NATAL, NAS NOZES E CASTANHAS, NAS UVAS E VINHOS, NAS EMPADINHAS E FRANGO ASSADO DE DOMINGO.

TE SENTIA NOS OLHOS MOLHADOS PELAS LÁGRIMAS LIBERADAS NO INFORTÚNIO DO MOMENTO A SÓS…

PAI,

TE SENTIA PRESENTE NA AUSÊNCIA QUE ME DESTE. NAS PALAVRAS QUE ESQUECESTES DE DIZER, DAS MÃOS CALEJADAS PELO TRABALHO ÁRDUO DO TEU COTIDIANO LABORAL.

TE SENTIA, TAMBÉM, PELA AUSÊNCIA DO RONCO VESPERTINO NO SOFÁ DA SALA .

DO CHINELO DE PANO QUE NÃO MAIS CALÇAVA. DO BONÉ SUJO DE PÓ DE MADEIRA QUE NÃO MAIS USAVA.

TE SENTIA NO CHEIRO DA MARÉ, NO ZUMBIDO DO MOSQUITO AO ENTARDECER, À BEIRA DO RIO, DO MANGUEZAL.

TE SENTIA NO RUMO DOS BARCOS CORTANDO O CANAL, DOS REMOS QUE TROPEÇAVAM NAS ONDAS E MAROLAS DO RIO.

TE SENTIA, PAI, NAS MANHÃS DE SOL COM O CHEIRO DO CAFÉ QUE TU PREPARAVAS PARA TODOS NÓS. DAS SOMBRAS APAGADAS AO SOL DO MEIO DIA QUANDO TE ÍAS.

TE SENTIA, PAI, NAS CANÇÕES QUE ESCONDIDO ASSOBIAVA, EM RÍTMO ESPANHOL.

AH PAI…

MEU VELHO…

TE SENTIA TANTO, PERTO OU LONGE DE  MIM.

NAS NOITES DE LUA E CÉU ESTRELADO, NO ALTO DA VARANDA, QUANDO JÁ NÃO ESTAVAS LÁ COMIGO A PRESENCIAR O SILÊNCIO DOS ASTROS E O CRICRILAR DOS GRILOS NA MATA AO REDOR.

DE TANTO TE SENTIR, PAI, TE SINTO AGORA FORA DE MIM…

SERÁ QUE  ESTÁS NASCENDO EM OUTRO LUGAR, EM OUTRA PARTE DO MUNDO?

SE FOR ASSIM, PAI, DEIXA EU TE SENTIR VIVENDO?

[Milen@*11/11/08]

   

 

Deixe um comentário

Arquivado em JEITO FEMININO